Sintonia

Entrevistas retornam com o companheiro Wladimir Dourado Dias

O retorno da circulação do Sintonia impresso levou a categoria a cobrar o espaço que lhe era destinado em entrevistas. Nosso último número circulou sem esta seção, mas agora retornamos com o espaço que lhe é de direito.

Nosso diretor na Regional de Bagé, Cláudio Pires, realizou uma pequena entrevista com o radialista, diretor de imagens da RBS Bagé e vamos aqui, retransmitir em síntese, o que o eles conversaram.

Wladimir é natural de Bagé, é casado e tem três filhos. Seu contato com a área das comunicações deve-se ao fato de possuir um tio que trabalhava na emissora. Nessa época o tio lhe informou que a empresa estava contratando estagiários e Wladimir viu aí uma boa oportunidade de iniciar uma carreira. Ele se inscreveu e participou de uma seleção juntamente com outras 60 pessoas. Desse grupo, somente nove foram aproveitados nas mais diversas áreas.

Wladimir começou na RBS no setor de produção e, desde esta época, já gostava de mexer em equipamentos eletrônicos. Seu gosto pela função é tanta que ele a desempenha há 13 anos. Ele iniciou na RBS e até hoje atua na mesma empresa, tendo nesta adquirido toda a sua experiência profissional.

Ao longo de sua carreira ele já presenciou diversos fatos pitorescos, mas o que mais o impressionou foi quando durante a transmissão de um programa ao vivo, especificamente de um telejornal, a repórter passou mal e teve que ser socorrida pelo cinegrafista, que largou o equipamento para lhe dar toda a assistência.

Wladimir considera a RBS uma empresa boa para se trabalhar, que lhe dá oportunidade de aprender coisas novas e de conhecer novos equipamentos na área. Para ele, o conhecimento não vem só com a realização de cursos, mas, principalmente com a prática. Ele também acha importante a assistência médica proporcionada pela empresa, pois possuem um ótimo plano de saúde.

E, se prática é fundamental para o conhecimento, Wladimir a adquire nas diversas funções que desempenha. Ele faz todos os jornais da emissora, atua na produção, envolvendo-se com tudo, desde a elaboração e criação de comerciais.

Nosso entrevistado é da opinião de que todas as empresas deveriam investir mais em cursos da sua área. Para ele, “esta área tem uma parte estratégica nas empresas e deveria ser mais observada por todos”.

Wladimir já presenciou eventos que o marcaram profissionalmente e que colocaram Bagé no centro dos acontecimentos. Ele lembra muito bem o episódio em que o milionário norte-americano Steve Fosset que estava percorrendo o mundo num balão, fez um pouso forçado em Bagé e o fato teve repercussão nacional e até internacional. Sua equipe fez a cobertura da estada do estrangeiro na cidade e, com ele na produção, realizou uma entrevista com a TV americana, ao vivo, direto da empresa.