Sintonia

Chapa de situação vence pleito carioca

A eleição para a escolha da nova diretoria do Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro encerrou no dia 13 de março e a categoria carioca reafirmou sua confiança na chapa de situação. Foram alcançados 850 votos contra 306, numa total confirmação ao trabalho que os companheiros desenvolveram ao longo dos últimos três anos.

A disputa na entidade carioca foi acompanhada de perto pelos nossos diretores Luis Carlos de Almeida Soares, da Regional de Rio Grande e Silvonei Benfica, de Porto Alegre. Eles estiveram presentes quando da realização do primeiro turno, ocorrido nos dias 28, 29, 30 e 31 de março e, à época, nos forneceram boletins diários que abasteceram o nosso site.

Este primeiro turno foi bastante tumultuado, tendo a disputa iniciado com duas chapas e finalizado com a presença única da chapa de situação. Uma liminar impediu a disputa da chapa de oposição e estes realizaram uma campanha explícita para que a categoria não fosse às urnas. Diante desse quadro, o quorum mínimo de 70% de participação não foi atingido, adiando o pleito que aconteceu de 10 a 13 de março. Apesar de os 70% não terem sido alcançados houve um crescimento de quase 15% a mais ao registrado na última eleição.

A vitória da chapa de situação nos deixou bastante satisfeitos e sobremaneira aos diretores que arduamente contribuíram no primeiro turno. Na avaliação do nosso diretor Luiz Carlos Soares esta experiência foi muito proveitosa. Soares salientou que nossa entidade e o presidente Caverna são muito respeitados pelos cariocas, por qualidades como liderança e posicionamento sempre favorável à categoria e ao coletivo em geral.

 

No Projac, Miguel W. da Costa, eleito novo presidente, nosso diretor Luiz Carlos Soares, Celso Bastos, atual presidente que concorreu na vice-presidência e Silvonei Benfica do Sindicato RS.